Por que brincar é importante para as crianças?

Por que brincar é importante para as crianças?

Você já se fez essa pergunta? Então vamos lá, o brincar está diretamente relacionado ao desenvolvimento social, emocional e cognitivo da criança. É um direito já previsto em lei e tão importante quanto dormir e se alimentar. Ah, é começa na gestação. Para o bebê, o primeiro ‘brinquedo’ é o próprio corpo e o da mãe, onde são feitas as primeiras descobertas. Assim, a criança adquire novos conhecimentos e se desenvolve por meio do brincar desde a barriga e em todo e qualquer lugar.

As novas tecnologias e o atual estilo de vida de grande parte das famílias afetaram o modo de brincar das crianças. É forte a crença, por parte da sociedade, que o brincar é apenas mais uma forma de se divertir e passar o tempo, uma atividade de não produção, um tempo perdido, como se não fosse possível aprender.

Infelizmente, as pesquisas demonstram que somente 19% dos brasileiros acreditam que brincar e passear são atividades importantes para a criança de até 3 anos. Como fazemos parte dessa parcela, a equipe da 5DKids separou cinco importantes motivos para estimular a brincadeira das crianças no dia a dia:

  1. Crianças não são miniadultos! Elas não precisam ser ocupadas a maior parte do tempo. Dê espaço para o seu filho brincar livremente nos mais diferentes ambientes, seja no parque, na praia ou em casa. Como adultos, temos normalmente uma vontade incontrolável de questionar e saber o que eles fazem ou fizeram quando estão brincando ou longe de nós. Gostamos de ver e ter algo palpável, mas se seu filho não fez um desenho, uma escultura de areia ou algo similar, isso não quer dizer que ele fez nada. A brincadeira livre traz uma infinidade de contribuições para os processos de desenvolvimento e de aprendizagem das crianças, sobretudo as habilidades que lhes permitirão viver e conviver bem no mundo.
  2. Você quer que seu filho seja criativo? Deixe-o brincar livremente, sem limitar suas opções. A brincadeira possibilita a criação, a imaginação, o assumir diferentes papéis e a adoção de comportamentos que não têm as mesmas consequências que teríamos na vida real. A brincadeira, especialmente o faz de conta, implica em criação e imaginação por parte da criança. Ela é capaz de transformar simples objetos em uma infinidade de brinquedos. Um pedaço de madeira torna-se um boneco e um cabo de vassoura vira um cavalo. A criança não precisa de brinquedos caros! A simplicidade dos objetos aguça a sua criatividade muito mais que os brinquedos prontos.
  3. Reconhecimento de si e do mundo. Outro aspecto da imaginação na brincadeira corresponde ao brincar de ser ‘outros’, o que significa desprender-se, de certa maneira, de si mesmo para assumir outros papéis: o pai, a mãe, o filho, o cachorro, o policial, o bombeiro, o super-herói etc.. E é assim que a criança tem a possibilidade de conhecer a si mesma e de representar o modo que vê, sente e interpreta o mundo ao seu redor.
  4. Desenvolvendo habilidades e capacidades. Aquilo que a criança ainda não é capaz de realizar sozinha, na realidade ela pode representar por meio do brincar. Por isso a brincadeira torna-se tão prazerosa, por ser uma das primeiras formas de sua emancipação, quando ela consegue agir além de seu desenvolvimento real e de suas limitações. Assumindo papéis e dando significado aos objetos, a criança aprende a construir narrativas, além de desenvolver habilidades motoras –  como correr, pular e subir –  e habilidades comunicativas, pelas quais se expressa de diferentes maneiras.
  5. Aprender a conviver socialmente, compartilhar e trabalhar em grupo. Brincando a criança também aprende a trabalhar em grupo, a coordenar as diferentes ações dos seus colegas, a partilhar o mesmo espaço e objetos, mas com conhecimentos e valores diferentes. Também aprende a resolver possíveis conflitos durante a brincadeira, a perder e a ganhar. Começam a se desenvolver, portanto, a sociabilidade e a resistência à frustração, tão importantes para qualquer ser humano poder viver e conviver no mundo.

Os benefícios do brincar são inesgotáveis. E aqui ficam algumas questões: quanto tempo por dia seu filho está livre de fato para brincar? Ele já está na escola? Se sim, como é a rotina de atividades extracurriculares e deveres escolares? E quanto tempo ele está de fato brincando? Observe, anote e reflita.

Vamos juntas desmistificar o brincar e construir um plano de ação que funcione na rotina da sua casa, reservando na agenda da criança, independentemente da idade, um espaço diário para fazer nada, pois é aí que surge o tempo para brincar.

Nos próximos artigos trarei a importância do brincar na relação pais e filhos e sugestões de brincadeiras que podem te ajudar no dia a dia.

Saiba mais sobre como podemos ajudar você e a sua família a criar uma rotina.

Estamos juntas para descomplicar o seu dia a dia, trazendo desenvolvimento saudável, diversão, disciplina e desmistificando a primeira infância.

Sem Comentários

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será exibido.