Muito além de comer: compartilhando amor e carinho

Muito além de comer: compartilhando amor e carinho

Lembro de minha mãe me dizendo para não atrasarmos no almoço. Não importava se o dia estava lindo e queríamos ficar na praia. Tínhamos que voltar e almoçar todos juntos. Muitas vezes aquilo me chateava, mais depois que estávamos reunidos era ótimo. Hoje entendo minha mãe.

Comida de mãe é sempre mais gostosa, pode até não ter sido feita por ela, mas só o fato da família estar reunida, o sentimento envolvido. Em uma refeição transmitimos também carinho e amor pela alimentação, além de seus nutrientes e por isso ela deve ser prazerosa.

Eu entendo se você está pensando, falar é fácil. Sim, é verdade, nem tudo é cor de rosa quando estamos na correria, os pequenos enrolando para comer e o horário apertado, mas devemos priorizar as atividades e saber qual a importância que damos para a alimentação. E aí, cada família seguirá sua trilha.

Quando nos dedicamos e colocamos sentimento nas atividades mais simples, como preparar o lanche da escola, podemos compartilhar não apenas alimento, mais amor. Por esse e outros motivos, ressalto a importância de estar junto, de fazer das pequenas atividades um momento especial, de reforçar os laços familiares, não economize cuidados com os preparativos, isso tornará o prazer das refeições ainda maior. Faça de cada refeição um momento festivo.

Mas você, não pode se sentir sozinha, é importante compartilhar tarefas, pois reforçamos os laços de solidariedade e ninguém fica sobrecarregado. A alimentação não deve ser apenas trabalho para a mãe / pai, é um importante momento familiar. Dá trabalho, sim, mas como tudo mais na vida, o esforço valoriza o resultado e esse nós iremos ver todos os dias, em crianças mais saudáveis, cheias de energia, com um desenvolvimento adequado, além dos incalculáveis benefícios que vão além da infância.

Mas como fazer isso?

  1. Divida as tarefas na cozinha. Lugar de criança também é na cozinha. Elas irão adorar poder ajudar. Deixe eles ajudarem no preparo ou na arrumação da mesa, se o dia estiver mais corrido. Veja qual atividade a criança é capaz de fazer e permita, você vai ver como eles se envolvem. Ah! Não esqueça de elogiar o trabalho, assim você estimula seu filho a sempre estar pode perto e te ajudar nas tarefas.
  2. Valorize o preparo das receitas. Use ingredientes de qualidade e de preferência a ervas e produtos naturais, não industrializados.
  3. Arrume a mesa para que todos queiram se sentar e estar nesse momento familiar especial. Os pequenos normalmente adoram fazer essa parte.
  4. Esse é o momento de se conversar e saber do outro. Como foi o seu dia? O que vai fazer hoje? Temos novidades? Se você acha que os pequeninos não entendem, esta enganado (eu particularmente já conversava com meus filhos desde que estavam na barriga, mas é claro, que as vezes parecia maluca).
  5. Deixe o celular longe da mesa e nada de televisão. A atenção deve estar plena na refeição e no outro. Aproveite cada garfada.
  6. Celebre a vida do dia a dia, trate cada refeição como se fosse uma festa, com gestos de carinho e generosidade com os outros.
  7. Mas se as crianças teimam em sair da mesa, não se estresse, isso também faz parte. Peça para que voltem e contem algo interessante que aconteceu ou que pretendem fazer.
  8. E se o tempo está curto, tudo bem! Mas faça pelo menos uma refeição do dia em família.

Simples, nem um pouco, mas precisamos parar um pouco, respirar e desacelerar para que tenhamos uma alimentação e uma vida mais saudável.

Sem Comentários

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será exibido.