Medo infantil

Medo infantil

Sentir medo é algo normal na infância. As crianças são muito imaginativas e coisas simples podem se tornar amedrontadoras. Por isso, é importante a participação e apoio dos pais para tornar esse processo mais fácil e tranquilo, permitindo que os pequenos administrem bem essa emoção.

Mas como podemos ajudar nossos filhos a lidar com o medo?

Primeiramente, não desdenhe do medo que ele está sentindo. Lembre-se que todos tem medo e que esse, na medida certa, funciona como um mecanismo de defesa natural. Você com certeza também já sentiu medo de algo ou situação?

Escute seu filho! Mostre que está ao seu lado e que pode ajudá-lo, mas respeite o ritmo e o momento da criança. Não obrigue a criança a enfrentar o medo se ela não estiver preparada. Assim, você irá criar uma relação de confiança.

Converse sobre o que é fantasia e o que é real, conte sobre seus medos e como você faz para superá-los. Diga que o medo é normal e algo natural e que encontraram juntos uma forma de solucioná-lo.

Uma excelente forma de superar o medo infantil de maneira leve e lúdica é brincar. Escrevam juntos uma história engraçada de superação do medo, faça uma caçada ao monstro do armário antes de dormir, seja criativo. Mas se você preferir, a leitura também pode ser uma excelente aliada. Existem muitos livros que apresentam situações reais de maneira lúdica.

Fases do medo de acordo com a idade

Veja alguns exemplos de medos comuns e até mesmo esperados em crianças de certa idade.

Até 6 meses >> medo de barulhos, ruídos altos

Entre 7 e11 meses >> medo de pessoas estranhas e de altura

  • 1 ano >> medo de ficar longe dos pais, da separação e que esses desapareçam
  • 2 anos >> medo de criaturas imaginárias, médico e novamente, teme ruídos fortes, como trovões
  • 3 – 4 anos >> medo de escuro, insetos, monstros e de ficar sozinho;
  • 5 – 7 anos >> medos mais concretos, como de cachorro, de se machucar, de se perder

Esses são os tipos de medo infantil mais comuns. No entanto, cada criança é única e nem todas vão apresentar o mesmo comportamento. Lembre-se que enfrentar o medo infantil é uma situação comum para aqueles que têm filhos.

Na maioria das vezes o apoio dos pais é o suficiente. Mas, caso os temores perdurem, pode significar que está na hora de buscar por ajuda profissional.

Se tiver dúvidas, envie uma mensagem. Será um prazer ajudar!

Participe do nosso canal

Receba muito conhecimento, acolhimento e transformação, descomplicando o dia a dia na primeira infância direto no seu Telegram.

Sem Comentários

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será exibido.